jump to navigation

Taxas de luz, água, gás e telefone custam um ordenado mínimo ao ano Novembro 9, 2006

Posted by Vasco in Inf. Geral e Económica.
trackback

É a quota de serviço, o termo fixo ou a parte fixa, o saneamento, os resíduos sólidos, o adicional à câmara, a disponibilidade, os direitos de passagem e a contribuição audiovisual. Designações que pouco dizem aos consumidores, mas que na prática significam taxas da água, do gás, da electricidade e do telefone e representam, para um agregado doméstico de quatro pessoas, uma média de 30 euros no orçamento mensal. Ou seja, 360 euros por ano, praticamente um ordenado mínimo nacional.

A factura mais pesada é a da água. Além do aluguer do contador, é preciso pagar os esgotos e os lixos. Há autarquias, como a de Lisboa, que ainda pedem uma taxa para a limpezas das ruas, que aparece designada como “adicional à câmara”. Nestes casos, o consumidor não sabe o que está a pagar.

DN Online

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: